Oak Energia

Desenho do satélite Amazônia 1

Satélite Amazônia 1 – A energia solar impulsionando o Brasil até fora do planeta

Desenho do satélite Amazônia 1

Lançamento Satélite Amazônia 1

Já ouviu falar sobre o Satélite Amazônia – 1 , lançado no dia 28 de fevereiro desse ano (2021)? O Amazônia 1 tem a missão de observar e monitorar o meio ambiente brasileiro e outras grandes obras destrutivas que alguns brasileiros estão realizando por aqui. Se você quer conhecer as principais missões desse lançamento, bem como os detalhes do sistema fotovoltaico offgrid que o Satélite Amazônia 1 possui para produzir sua própria energia elétrica, fique ligado até o final.

Amazônia 1: satélite 100% brasileiro

Para quem está mais perdido que satélite sem propulsor no espaço sideral, o Amazônia 1 é sexto satélite lançado pelo Brasil. Também é o primeiro satélite de observação da Terra completamente projetado, integrado, testado e operado pelo nosso Brasilzão. Classificado como satélite para sensoriamento remoto, o Amazônia 1 irá orbitar o planeta, sobrevoando e registrando o Brasil durante o dia. Os esforços e os méritos dessa maravilha tecnológica são dos pesquisadores e das pesquisadoras do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) do ministério da ciência, tecnologia e inovações, em parceria com a Agência Espacial Brasileira . Segundo informações do INPE, o Amazônia 1 busca atuar em sinergia com os programas ambientais existentes por aqui em solo Brasileiro.
O lançamento do Amazonia 1 foi realizado no Centro de Lançamento, em Sriharikota, na Índia. Essas são algumas imagens do lançamento do satélite e como pode ser visto, o lançamento foi realizado sem nenhum imprevistos. A operação foi um sucesso e o primeiro satélite de observação da Terra totalmente projetado, integrado, testado e operado pelo Brasil já está no espaço. Mais especificamente o Amazônia 1 está situado em uma altitude média de 750 km acima da superfície terrestre. Ao final do lançamento bem-sucedido, o ministro Marcos Pontes comentou a importância da missão para o Brasil: “O satélite será fundamental para o monitoramento da Amazônia e outros biomas no Brasil. Irá inaugurar uma nova era para a indústria brasileira de satélites”, Grande Marcos Pontes.

Aplicações e monitoramentos do Satélite Amazônia 1

O satélite irá fornecer dados (através de imagens) de sensoriamento remoto para um devido monitoramento do território brasileiro, em especial na região amazônica. Confira outras aplicações e outros monitoramentos que o Amazônia 1 irá auxiliar diretamente do espaço: Monitorar a diversidade da agricultura em todo o território nacional; Monitorar a região costeira Brasileira; Monitorar reservatórios naturais de água; Monitorar possíveis e tradicionais desastres ambientais (ex. desmatamentos, grandes incêndios e rompimento de barragens); Monitorar o clima com boas previsões de chuvas. O interessante é que todos esses dados, todas essas imagens, estarão disponíveis. Tanto para comunidade científica e órgãos governamentais, quanto para nós; brasileiros e brasileiras interessados em uma melhor compreensão do território e do ambiente nacional. Com o orçamento, aproximado, de R$ 230 milhões de reais, o Amazônia 1 pesa entorno de 600 kg, possui 2,5 m de largura e com seus seis módulos fotovoltaicos abertos, possui uma envergadura de, aproximadamente, 7,5m. A bordo do Amazônia 1 estão diversos equipamentos eletrônico conectados por, aproximadamente, seis quilômetros de cabos e 14 mil conexões elétricas. Todo esse investimento e tecnologias do Amazônia 1 permite realizar imagens de uma faixa de 850 quilômetros de largura.

O Amazônia 1 realiza uma volta completa na Terra em apenas uma hora e meia. Ou seja, ao longo de um único dia, o Satélite Amazônia 1 dá 14 voltas ao redor do planeta. Juntamente com dados dos demais satélites brasileiros já no espaço, torna-se possível realizar um monitoramento bem mais rigoroso, fornecendo mais detalhes sobre nosso país todos os dias.

Satélite Amazônia 1 e seu sistema fotovoltaico

O satélite é constituído por dois módulos independentes: um Módulo de Serviço, denominado por Plataforma Multimissão, e um Módulo de Carga Útil, que abriga câmeras, equipamentos de gravação, transmissão de dados e um sistema fotovoltaico offgrid para fornecimento de energia. O mais interessante desse satélite é que assim como nós (entendam nós como sendo as pessoas que já produzem a própria energia elétrica de forma sustentável), o Amazônia 1 também produz sua própria energia elétrica e, claro, também de forma sustentável.

O satélite possui um sistema fotovoltaico offgrid responsável por produzir toda sua demanda de energia elétrica no espaço. Para sabermos mais sobre os detalhes do sistema fotovoltaico utilizado no Amazônia 1, fizemos uma entrevista com o Sr Célio Vaz, diretor da empresa Orbital Engenharia que é a empresa responsável pelos módulos fotovoltaicos utilizados no satélite Amazônia 1.

Entrevista: Célio Vaz - Responsável pelo sistema fotovoltaico do Satélite Amazônia 1

Sr. Célio, primeiramente bom dia e muito obrigado por disponibilizar alguns minutos de sua agenda para nos explicar mais sobre o sistema fotovoltaico do Satélite Amazônia 1. Seja bem vindo ao canal da Oak Energia.

Nós gostaríamos de compreender mais sobre o sistema fotovoltaico no Satélite para vermos as semelhanças e diferenças com os tradicionais sistemas fotovoltaicos que utilizamos por aqui em solo Brasileiro. Sabemos que um sistema fotovoltaico é dimensionado em função da demanda de energia que ele precisa atender e a maneira (forma) de como é realizado o consumo de energia. Nesse sentido, para você e toda sua equipe da Orbital Engenharia dimensionar o sistema Fotovoltaico, qual foi (qual é) a demanda diária de energia do Amazônia 1?

Quantas voltas o satélite realiza ao redor da Terra ao longo de um dia?

Aqui em Minas Gerais a média de horas de sol a pico está entre 4 e 6h por dia e gostaríamos de saber no Amazônia 1, quantas hora de sol pico por dia o satélite recebe? Com relação a geração de energia, qual é a estimativa de produção de energia por dia?

Para produzir essa energia, quantos módulos fotovoltaicos possui o Amazônia 1 e qual a potência desses módulos? São módulos bifaciais?

O sistema possui inversor de corrente? Se sim o inversor é de quantos kW? Existe algum inversor de reversa para caso tenha algum imprevisto?

Quantas bateria estão presentes no sistema e quais são as características dessas baterias? E elas permitem qual autonomia para o Amazônia 1?

Pessoal, por fim,  segundo o INPE, o Amazônia 1 foi apenas o primeiro de muitos. A Missão prevê o lançamento de três satélites de sensoriamento remoto: Amazônia 1 (Já está no espaço), mas ainda irão ser lançados o Amazonia-1B e Amazonia-2. Portanto, a missão Amazônia irá consolidar o conhecimento do Brasil no desenvolvimento integral de uma missão espacial utilizando satélites, elevando o patamar científico e tecnológico brasileiro para missões espaciais.

E você já construiu seu sistema fotovoltaico off grid?

Por hoje é só pessoal, espero que tenham compreendido mais uma aplicação dos sistemas fotovoltaicos offgrid e, claro, o quanto essa tecnologia é realmente confiável.

Participe, compartilhe sua experiência aqui conosco. Curta, compartilhe com seus melhores amigos.

Venha promover a sustentabilidade conosco.
Compartilhe este conteúdo com alguém que possa gostar

Deixe um comentário