Oak Energia – Energia Solar Fotovoltaica, Biodigestor e Energias Renováveis

ilustração de galpão com demanda contratada - Ilustração por Kah Magalhães | 1qdk.com.br

O que é demanda contratada?

Você sabe o que é Demanda Contratada? Atualmente, a principal dúvida recorrente no mercado de compra e venda de energia elétrica é relacionada à Demanda Contratada e todas as suas características particulares.

Um dos modelos de consumo de energia que mais crescem no mercado atualmente é a Demanda Contratada. Isto é, com as constantes altas nos preços cobrados pelas concessionárias, os meios alternativos de consumo tornaram-se uma nova opção.

Mas você sabe o que é a Demanda Contratada? Antes de começar suas pesquisas sobre preços e serviços, é preciso entender o que, de fato, vem a ser essa modalidade.

Sendo assim, neste artigo você vai entender um pouco mais sobre esta modalidade de consumo, quem são seus consumidores e quais seus benefícios. Confira!

O que é Demanda Contratada

Pela definição apresentada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), a Demanda Contrata é a “demanda de potência ativa (expressa em kW) que deve ser obrigatória e continuamente disponibilizada pela distribuidora, conforme valor e período de vigência fixados em contrato.

Uma característica peculiar dessa resolução é que a demanda contratada deve ser integralmente paga, seja ou não utilizada durante o período de faturamento.

Sendo assim, o que é O que é Demanda Contratada? Em resumo, podemos dizer que a Demanda Contratada é o valor de demanda de energia (kW) atribuída a uma unidade consumidora e firmada por contrato.

Com isso, essa unidade terá aquele valor de energia em kW para ser utilizada e aproveitada em todos os seus processos que utilizam energia elétrica.

Somente para ilustrar, imagine que o contrato da Demanda seja semelhante ao contrato de uma internet residencial. Nele, você paga para ter acesso à internet, independentemente de quanta informação irá consumir, pagará pelo valor acordado em contrato. Caso consuma acima do acordado, pagará a parte, no final do faturamento mensal.

Diferença entre Demanda Contratada e Consumo de Energia

Apesar de haver uma relação entre esses itens, são distintos e não podem ser tratados da mesma maneira.

O Consumo de Energia além de ser medido em quilowatt/hora (kWh), se refere ao período (horas) em que um sistema elétrico consome uma carga de energia em kW.

Dessa forma, no Consumo de Energia, o faturamento irá considerar apenas o valor apurado através da medição dos relógios medidores de energia. Nesse cenário, quanto maior o consumo de energia, maior é o valor pago na conta de luz.

Já na Demanda Contratada, como explicamos acima, o valor a ser pago é aquele estabelecido em contrato, independente do quanto foi consumido. Vale ressaltar que o consumo de energia acima do acordado no contrato da demanda contratada também será cobrado e penalizado com multas, com os valores pré-estabelecidos.

Quem são os consumidores da Demanda Contratada

Em geral, os consumidores da Demanda Contratada são aqueles que são atendidos com tensão acima de 2.300 volts, classificados como consumidores do Grupo A.

Dessa forma, nesse grupo enquadram-se, tipicamente, pequenas empresas, médias e grandes, indústrias e complexos comerciais.

Neste caso, os consumidores desse grupo são enquadrados nas regras de geração distribuída. Aqui, por exemplo, na aquisição de um sistema fotovoltaico por uma empresa deve-se verificar a Demanda Contratada e a potência do sistema a ser instalado, evitando o aumento da própria demanda.

Apesar de haver essa ‘limitação’, inúmeras empresas no Brasil e em todo mundo estão apostando em energias renováveis, já que as vantagens de gerar sua própria energia são exponencialmente significativas. A geração da energia de forma sustentável agrega diversos benefícios para sua empresa como economia na conta de luz, marketing verde e melhorias no abastecimento de energia da rede.

As vantagens e desvantagens da Demanda Contratada

De acordo com a utilização de cada consumidor, a Demanda Contratada pode apresentar algumas vantagens e desvantagens, que podem pesar na receita da empresa. Vejamos a seguir as principais.

Podemos destacar aqui que a principal vantagem da contratação de uma demanda é a obrigação da concessionária de disponibilizar, continuamente, certa quantidade de energia acordada em contrato, garantindo que tenha maior estabilidade no fornecimento de energia para seus empreendimento. Além disso, a utilização da demanda contratada atenta a sua empresa ao valor de energia contratado, o que evita grandes oscilações inesperadas no consumo de energia, evitando sobrecarregar e comprometer o abastecimento elétrico de toda região.

A principal desvantagem da Demanda Contratada é o pagamento de multa no caso de consumo excedente àquele contratado.

Isto é, o consumidor pode ter que arcar com uma tarifa de até 300% caso exceda em mais de 5% a demanda contratada. Essa elevada multa visa, claramente, evitar grandes variações no consumos de energia e afetar toda a região. Por fim, outra desvantagem é que caso o consumo de energia seja menor que o da demanda, o valor a ser pago será o mesmo estipulado em contrato.

Alterando a Demanda Contratada

Ao notar que a demanda contratada não é compatível com seu consumo, o consumidor tem a opção de solicitar uma alteração em sua demanda junto a concessionária.

Porém, se você preferir, ainda é possível optar por outros meios de geração de energia, incluindo as Soluções Sustentáveis Personalizadas, que são individualizadas, em função de cada demanda, e projetadas para atender especificamente cada tipo de necessidade.

Deu para entender o que é Demanda Contratada? Precisa de ajuda para economizar com demanda contratada? Envie uma mensagem!

Siga a Oak Energia no Youtube

Aula ao vivo todas as quintas-feiras às 20:04 h.

    Solicitar consultoria para diminuir custos com a demanda contratada

    Digite o texto que você vê nesta imagem para termos certeza de que não é um robô fazendo spam: captcha

    Siga a Oak Energia no Youtube

    Aula ao vivo todas as quintas-feiras às 20:04 h.

    Deixe um comentário