Oak Energia

Ilustração com gráfico comparando o investimento de energia solar com um investimento de renda fixa

Vale mais a pena investir em energia solar ou em renda fixa?

Hoje em dia, o mercado de capitais conta com diversos tipos de aplicações financeiras. Com isso, é comum que as pessoas tenham dúvidas se é melhor investir em energia solar ou em renda fixa, que é composta de papéis com baixo risco.

Os dois tipos de investimento são semelhantes em alguns aspectos, como a segurança que oferecem ao investidor. Por outro lado, cada um deles também tem certas particularidades que precisam ser levadas em consideração.

As aplicações de renda fixa têm sua remuneração estipulada antecipadamente na hora do investimento, ou seja, é limitada. Já o dinheiro alocado na aquisição de um sistema fotovoltaico tem o retorno sobre o investimento em um prazo estimado, além de uma renda variável permanente, conforme a economia com a fatura de luz.

Leia este post para entender melhor as características de cada investimento, a fim de descobrir qual o melhor para o seu bolso! Vamos lá?

As vantagens de investir em energia solar

A energia fotovoltaica apresenta uma lucratividade mais atrativa do que vários outros tipos de investimento de renda fixa, como a poupança, o CDB e o Tesouro Selic. Mas, para fazer a sua escolha entre investir em energia solar ou em renda fixa, você precisa considerar questões que vão além do financeiro.

Imagem de fazenda solar com detalhe nos módulos formando textura

Mais do que dinheiro

Antes de qualquer coisa, precisamos frisar que optar por uma aplicação em energia solar ou em renda fixa é uma decisão muito mais ampla do que pensar somente na rentabilidade oferecida. Trata-se de uma união de alguns fatores, como recursos financeiros, visão de futuro e conservação do ecossistema. Isso porque a energia proveniente do sol é totalmente limpa, renovável e infinita.

Investir nesse tipo de energia também ajuda na criação de postos de trabalho, pois fomenta um setor que tem crescido muito nos últimos anos e segue com potencial enorme de expansão em todo o Brasil e no mundo.

Retorno do investimento

Obviamente, todo investidor quer ter um retorno do dinheiro aplicado. O prazo para ter de volta os recursos investidos em um sistema de energia fotovoltaica oscila entre dois e sete anos. Se você contar com um bom fornecedor, que desenvolva um projeto eficiente e adequado às suas necessidades, toda a instalação terá vida útil média de 25 anos, no mínimo. Já existem módulos fotovoltaicos em funcionamento há mais de 40 anos.

Então, depois de recuperar o investimento, as placas fotovoltaicas e os demais equipamentos do sistema ainda oferecem cerca de pelo menos 20 anos para o consumidor. Isso significa que ele usufruirá da economia de uma conta de energia elétrica praticamente zerada por duas décadas após ter de volta, na sua conta bancária, o valor investido.

Valorização do imóvel

Uma propriedade que tem um sistema fotovoltaico instalado ainda propicia que o investidor tenha um ganho secundário. Afinal, o imóvel estará muito valorizado, já que a economia na conta de luz que o novo dono obterá impactará o preço da venda.

O preço de venda do seu imóvel também aumenta porque manutenção das placas fotovoltaicas é muito simples e barata. A única necessidade é que elas sejam limpas regularmente, em especial nas épocas de tempo seco e pouca incidência de chuva.

Baixo risco

Investir em energia solar é uma aplicação considerada de baixo risco. Esse enquadramento se dá devido às especificidades de como funciona um sistema gerador de energia fotovoltaica. A tecnologia permite que o potencial de geração de um sistema seja previsto, segundo o histórico climático e os níveis de irradiação da área de instalação.

Logo, é possível fazer o cálculo do volume energético que será produzido, bem como aferir, com muita precisão, a quantia economizada na conta.

Os benefícios de investir na renda fixa

Os investimentos do mercado de capitais, independentemente de qual o tipo, têm uma característica em comum. Todos estão suscetíveis à volatilidade do setor, conforme os acontecimentos políticos e econômicos se desdobram.

Isso significa que a renda fixa, embora seja considerada uma aplicação de baixo risco, traz consigo a ameaça de o investidor perder uma parte ou tudo o que aportou. Entre os papéis mais seguros e mais populares, estão: Poupança, Tesouro Direto, Debêntures, CDBs (Certificados de Depósito Bancário) e Letras de Crédito.

Vejamos quais são os benefícios desse tipo de investimento a seguir!

Possibilidade de liquidez

A maior parte dos papéis de renda fixa tem liquidez no vencimento. Isto é, não é possível fazer o resgate antes do tempo. Ou você pode pegar o dinheiro aplicado fora do vencimento, mediante a retenção de parte ou da integralidade da rentabilidade.

Entretanto, é possível encontrar aplicações com liquidez diária, sem a cobrança de alíquotas sobre a lucratividade. Porém, é preciso pagar o Imposto de Renda.

Boa previsibilidade

Por causa da prefixação da rentabilidade, nas aplicações de fundos com ativos alocados em renda fixa, o investidor consegue prever os valores a serem inseridos no seu planejamento financeiro de longo prazo. Quem tem o perfil mais conservador necessita de previsibilidade de cenários.

A comparação entre o investimento em energia solar e em renda fixa

Um painel fotovoltaico capacitado para produzir 1000 kWh mensais, caso a distribuidora que atende à área cobre R$ 0,95 por kWh, pode economizar R$ 5.700 todos os anos (500 kWh mês x R$ 0,95 kWh x 12 meses).

Agora, façamos um cálculo de um papel de renda fixa. Supondo que a rentabilidade tenha sido 6,28% no ano, e a Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia) tenha sido de 13,65% ao ano, quem aplica R$ 25 mil em uma Letra do Tesouro Nacional que rende 10,17% lucrará R$ 2.542,50, bem abaixo do sistema de energia solar.

Então, podemos afirmar que investir na produção de energia fotovoltaica representa, praticamente, o dobro da rentabilidade em comparação aos títulos mais competitivos de renda fixa. Quando somamos isso às vantagens ambientais e à oportunidade de não ser mais refém dos aumentos na tarifa de energia elétrica, os benefícios ficam ainda mais completos.

Neste post, mostramos para você o comparativo da rentabilidade de aplicações enquadradas na categoria de renda fixa em relação à escolha de investir em energia solar. Como vimos, a lucratividade do sistema fotovoltaico ficou acima da poupança, do CDB e dos demais papéis de baixo risco. Isso posto, podemos afirmar que quem tem por hábito deixar o dinheiro parado está perdendo uma grande chance de fazer um investimento de qualidade.

Dissemine essa informação para seus amigos e ajude na preservação dos nossos recursos naturais, além de sugerir um ótimo investimento para eles. Compartilhe este post nas suas redes sociais!

Compartilhe este conteúdo com alguém que possa gostar

Deixe um comentário